PAINEL DO MERCADO PÚBLICO DE JOINVILLE

PAINEL DO MERCADO PÚBLICO DE JOINVILLE
PAINEL DO MERCADO PÚBLICO DE JOINVILLE - O.S.T. - 300 CM X 300 CM

SOBRE O ARTISTA- http://www.artistadoin.yolasite.com/

Doin Lambert Wilson was born in 1964 in Santos SP, currently resides in Joinville SC for over 40 years considers Joinville heart. His style is abstract figurative, began his search for art early drawing and painting with professors Hamilton Machado, luiz Si and Mario Avanchini, all of the House of Culture.
Doin today lives in his studio where he spends hours on end between canvas and brushes, half isolated glamur the world because my glamur is my production - more than 1000 jobs.
I am a worker of the art, we rarely know where they can go, they cross borders and cross oceans to delight eyes and minds of art lovers versus wants them from landing.
I am passionate about what I do and look forward pesquizador of form, color and texture. When something strikes me attention, I pause to observe the scene trying to capture the organiozação of its elements, the figure, the object, the volume, the colors, the textures, the short story to develop the plasticity of form. Use tools such as: finger, sponge, brush, spatula, forming a marriage between poetry and technique in painting.

Wilson Lamberto Doin nasceu em 1964, em Santos SP, atualmente reside em Joinville SC a mais de 40 anos que considera joinvillense de coração. Seu estilo é figurativo abstrato, começou sua busca pela arte bem cedo.
Hoje Doin tem uma galeria de Arte, onde passa horas a fio entre telas e pincéis, com uma produção - mais de 1000 trabalhos.
Sou um operário da arte, raramente sabemos por onde elas possam ir, elas cruzam fronteiras e atravessam oceanos para encantar olhos e mentes de amantes da arte ante quer que elas aportem.
Eu sou um apaixonado pelo que faço e um ansioso pesquizador da forma, cor e textura. Quando algo me desperta a atenção, detenho-me para observar a cena tentando captar a organização de seus elementos, a figura, o objeto, o volume, as cores, as texturas, enfim a história para elaborar a plasticidade da forma. Uso ferramentas como: pincéis, espátula, formando um casamento entre a poesia e a técnica no pintar.
....................T R A B A L H O S :
- painel do hospital são josé
- painel da maternidade darcy vargas
- painel do corpo dos bombeiros
-painel do colégio bom jesus
-painel do colégio santos anjos
- painel do colégio elias moreira
- painel do colégio nova era
- painel do colégio energia
- painel do colégio arte maior
- painel do colegio ccaa
- painel do cartório rodrigo lobo
- painel da empresa athetic
- painel da empresa volgelsanger
- painel da construtora incorposul - Ed. splendore
-painel da construtora incorposul - Ed. saint tereza
- painel da construtora incorposul - Ed. america garden
- painel da construtora incorposul - Ed. Accordes
- painel da construtora correia - Ed. platinum
- painel da empresa tv cidade
-painel da empresa fenster haus -claris tigre.
-painel da dona francisca choperia.
-painel do 62º batalhão de infantaria de joinville.
-painel do mercado público municipal de joinville.
-Painel da construtora incorposul - Ed. SONATA



segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

BOMBEIROS VOLUNTÁRIOS DE JOINVILLE - AS CORES DA BRAVURA PELO ARTISTA DOIN

Doin pinta mural na sede do Corpo de Bombeiros de Joinville

Resgate. Painel de Doin conta a história da corporação - 

No primeiro semestre de 2012 a parede pintada por Doin ficará próximo da nova porta de entrada, na rua Jaguaruna



O artista plástico Doin  quer que as pessoas batam os olhos em uma de suas obras e já sabiam que ele é o autor. Por isso o mural recém instalado na sede do Corpo de Bombeiros Voluntários de Joinville lembra muito os do no Hospital São José e da Maternidade Darcy Vargas: o tom sépia faz alusão às fotografias antigas, dando a cara de um resgate histórico para o painel.
Natural de Santos, mas que adotou Joinville com lar, Doin é cria de Hamilton Machado, a quem chama de “mestre”, e teve seus passos artísticos acompanhados pelos amigos Mario Avancini, Luiz Si, Luiz Henrique Schwanke e Moacir Moreira. Já são quase 30 anos dedicados para a pintura, devidamente celebrados numa exposição montada em julho  no Shopping Mueller.
O mural do Corpo de Bombeiros é mais uma forma de comemorar. Com 5,5 metros de largura por 1,8 de altura, o painel hoje está  próximo da sala do comandante Heitor Ribeiro Filho.
Mas é um local estratégico: no primeiro semestre de 2012 a parede ficará próximo da nova porta de entrada, na rua Jaguaruna, além de ser caminho para o acesso ao Museu dos Bombeiros.
Dessa forma, Doin quer contar um pouco dos 120 anos da história da corporação. “Pensei em algo como uma história em quadrinhos, com um espírito didático. Assim quem entrar na sede saberá de momentos importantes dos bombeiros”, argumenta.
Entre os momentos destacados estão a construção da torre de 50 metros, utilizada para avistar incêndios quando a cidade ainda não era tomada por prédios, o primeiro veículo motorizado, a tradicional banda e as reformas da sede. O último espaço é reservado para o juramento dos bombeiros. “É para penetrar no coração, mostrar o respeito que os integrantes têm por essa corporação”, explica.
A pesquisa e a produção do mural levaram mais de um ano. “Parece um trabalho fácil, mas é preciso conhecer a história década por década para saber o que é importante ser retratado”, conta. Para Doin, a produção do painel é consequência de um trabalho bastante planejado. “Quando começo a pintar eu já sei o que quero”, completa.
O mural é composto por cinco grandes telas individuais. Doin argumenta que dessa forma é mais fácil locomover a obra em caso de mudança ou reforma no espaço, assim com a limpeza e conservação do mesmo.
O artista se lembra dos grandes painéis feitos por Fritz Alt, localizados na sede do Sesi e na Biblioteca Pública, e que exigem um grande trabalho de restauração das pastilhas a cada reparo nos prédios. “O artista vai e a obra fica, eu me preocupo muito com isso. Acredito que assim a arte não fica num só lugar”, conclui.